Alda Metroviária

80900 - Unidade Popular

Democracia e Participação Popular, Mobilidade, Mulheres, Trabalho

Sou Alda Santos, mulher, mãe, metroviária a 33 anos e sindicalista a 23 anos.
Faltam políticas públicas que atendam as necessidades dos trabalhadores e do povo pobre. No transporte por exemplo um grupo de empresários financiam as campanhas e em troca o contrato com a Prefeitura permite que os valores sejam reajustados anualmente, sempre no dia 29 de dezembro, uma data que dificulta a ação dos movimentos sociais, com isso a tarifa chegou a R$ 4,50, um dos valores mais altos do Brasil!
A Prefeitura e a Câmara Municipal se isentam quando o debate é o Metrô, não fazem nenhum tipo de pressão política pela redução da Tarifa, que saltou de R$ 1,80 para R$ 4,20 entre maio de 2019 e março de 2020. O valor do aumento não é aplicado nas melhorias do serviço, não houve ampliação ou modernização da linha atual.
Para mudar a política de BH sou Pré-Candidata a Vereadora em BH. Pelos direito de ir e vir, por mais emprego e renda, pelos direitos dos trabalhadores, em especial das mulheres trabalhadoras.